Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Para Ler na Retrete

Para Ler na Retrete

O maior obstáculo da Mulher

         Katie Bouman em 2019 foi a principal responsável pela primeira foto a um buraco negro na história da humanidade. Mary Anderson em 1903 inventou o para-brisas, uma alavanca que usamos todos os dias, mais que não seja para efeitos de homenagem pouco digna ao mosquito que se aventurou à nossa frente. Maria Beasley em 1882 foi responsável por trazer ao mundo a versão melhorada e completa do bote-salva vidas que já salvou milhões de pessoas. Acredita-se que a cerveja tenha sido inventada por mulheres na Suméria cerca de 6000 A.C - que tinham nada mais nada menos que uma Deusa da cerveja: Ninkasi. Se alguma vez me tornar devoto de alguma religião, obviamente que Ninkasi será a minha toda a poderosa suprema figura a quem irei rezar todos os dias de caneca na mão.
          Podia continuar o dia todo a referir impressionantes feitos da mulher ao longo dos tempos e como não faz sentido em pleno século XXI ainda existirem situações em beneficio dos Homens. É para mim incompreensível que, com exactamente a mesma actividade, uma pessoa receber melhor salário que a outra única e exclusivamente porque foi dotado à nascença de um mastro. No entanto identifiquei algo que penso estar a atrasar o progresso feminino no mundo. Não é uma questão de força, não é uma questão de jeito, não é uma questão de paciência. Na minha opinião masculina, penso que é uma maldição de incompatibilidade provocada por estrogénio. Falo concretamente de... abrir frascos. Quem diz frascos diz potes. Todo o tipo de recipiente com uma tampa de plástico ou lata que é enroscada.

 

6-maneiras-praticas-para-abrir-potes.jpg

 


          Existem por essa Internet fora, milhares de "artigos" sobre dicas para resolver este problema. "6 dicas para abrir facilmente frascos". "Nunca mais tenha problemas em abrir frascos". Nada resulta. O único conselho viável para resolver esta situação é pedir ao marido ou outro humano do sexo masculino com mais de 14 anos que houver mais à mão. Chegam a existir rapazes, filhos de pais divorciados que vivem com a mãe, que até à idade adulta nunca provaram um picle. Aqueles que provaram, normalmente apanharam o dito cujo do chão, pois a paciência esgotou e o frasco foi partido contra o balcão da cozinha.
          A ciência não quer saber desta questão, no entanto, tive uma ideia que gostava de partilhar. Estou a pensar andar em tour pelo país (e quem sabe, pelo mundo) a dar workshops sobre abrir frascos. Mas atenção que é um workshop completo. Planeio abordar todos os tópicos essenciais: atitude perante o recipiente; respirar fundo antes de colocar a mão na tampa; rotação e introdução à teoria da força centrípeta; não desistir perante a primeira tentativa; significado dos sons da tampa; conclusão e agradecimentos perante o sucesso. Estou até a planear uma parceria com o Gustavo Santos para uma série de livros de auto-motivação e inspiração perante o frasco. Quem sabe fundar até uma doutrina religiosa onde em conjunto, podemos todos acender uma velinha em agradecimento após cada conquista de frasco aberto. Ao invés de hóstia, cada peregrina engolia um picle. Louvado sois senhor por nos permitires em toda a vossa bondade, saborear este picle, que tanto suor e lágrimas nos fez soltar. Tudo isto sem a parte da pedofilia. Já agora fica a nota, nesta religião, não há picles menores de idade.
          Ainda é uma ideia que precisa de ser oleada mas penso que tem pernas para andar. O meu único medo nisto tudo é se, após conquistada esta barreira, a mulher não deixa de precisar do Homem. É possível que esteja aqui a começar a extinção do sexo masculino. Para evitar isto, é necessário que cada um também faça a sua parte nomeadamente com o seu próprio picle. Por hoje é tudo e, caso alguma marca tenha interesse em patrocinar esta ideia dos workshops, é só mandar mensagem e vamos fazer isso acontecer.